12 dicas que aproximam a família da rotina educacional dos filhos

A volta às aulas é sempre um momento especial que motiva as famílias a participarem mais de perto da vida escolar dos alunos. Listas de materiais, livros, novos professores, conteúdos inéditos, tudo contribui para o envolvimento da família. Porém, conforme o ano letivo avança e a correria do dia a dia aumenta, o ritmo inicial pode diminuir.

Para tentar evitar que isso aconteça, o Itaú Social agrupou dicas simples que os adultos podem colocar em prática para se manterem próximos da rotina educacional dos filhos não somente no período de volta às aulas, mas durante o ano todo:

1. Participe das reuniões e encontros organizados pela escola para conhecer o quê o aluno está aprendendo. A proximidade lhe permite trocar ideias com a equipe e construir laços de confiança;

2. Demonstre interesse pelo que a criança aprende. Mesmo cansado após um dia de trabalho, reserve um tempinho para conversar sobre as atividades que ele realizou e peça para que ele conte sobre o que aprendeu. Interesse e atenção demonstram seu carinho e estimulam a criança e o adolescente;

3. Aproveite situações cotidianas para relacionar os conteúdos que ele aprendeu na aula e não deixe de olhar o caderno, ajudar a organizar o material, cuidar do uniforme e ficar atento à agenda de atividades e provas. Não espere a chegada do boletim para saber como o seu filho está indo nos estudos;

4. O estudante passa mais tempo na escola do que com a família. Portanto, é fundamental que os pais conheçam bem o calendário escolar, os professores, a direção e toda a equipe que trabalha lá. Programe-se para visitar a escola com certa frequência, conhecer o espaço físico e as regras de convivência;

5. Certifique-se de que o aluno está cumprindo os horários de entrada e saída e indo às aulas todos os dias. Respeitar o horário escolar é uma importante oportunidade para ensiná-lo a ter compromisso; 

6. Ajude o aluno a manter uma rotina. Tudo tem hora: dormir e acordar, comer, estudar e até se divertir. Isso fará com que ele tenha mais concentração e aprenda a respeitar horários. Garantir o tempo adequado de sono e de dedicação aos estudos dão a ele mais disposição para um dia produtivo. Procure conhecer suas preferências e considerá-las na rotina diária; e tomem essas decisões juntos. Peça a contribuição de outras pessoas da casa quanto ao respeito a esse momento, evitando que ouçam música ou vejam televisão com o volume alto;

7. Estimule a aprendizagem e incentive o hábito de leitura. Escolha uma história de que o aluno goste, leia para ele se puder, peça para que ele leia para você e aproveite para conversarem sobre o texto. O conhecimento está também nas brincadeiras, nos jogos, na música, nas visitas a museus e teatros. A cidade é cheia de locais que estimulam o aprendizado, e muitas oportunidades são gratuitas. Que tal descobrir estes espaços com seu filho?

8. Conheça e participe do Conselho Escolar e da Associação de Pais e Mestres (APM). Você contribui para a melhoria da educação no País e mostra uma maneira de exercer cidadania. Outra boa prática é participar da elaboração do Projeto Político-Pedagógico (PPP), documento que detalha os objetivos e as ações do processo educativo a ser desenvolvido na escola, que deve ser elaborado com a participação da comunidade. Informe-se na própria escola sobre como participar;

9. As crianças e adolescentes devem ser orientados de que existem brincadeiras que não têm graça nenhuma, como apelidos que ofendem ou outras formas de zombar dos colegas, o chamado bullying. Se perceber que o aluno está mais agressivo ou fechado, procure a escola, pois ele pode estar sofrendo esse tipo de agressão. Mas cuidado, ele também pode ser quem comete bullying;

10. O bom desempenho escolar depende de uma condição adequada de saúde. Cuidar dos detalhes é uma forma de carinho. Procure priorizar sempre ações como ter as vacinas em dia; dar remédios somente com orientação médica; manter bons hábitos de higiene – banho, corte de unhas e limpeza das orelhas -;levar ao dentista e ao médico regularmente; oferecer alimentação saudável e nutritiva; e também estimular a beber água;  

11. As escolas devem estar preparadas para receber todas as crianças e adolescentes de forma a favorecer seu pleno desenvolvimento, oferecendo a todos as mesmas oportunidades de aprendizagem. Converse com o aluno sobre tolerância e respeito e valorização às das diferenças, inclusive de raça, deficiência, gênero, orientação sexual e religião;

12. Procure conhecer as famílias dos outros alunos e dos amigos do aluno. Em momentos de descanso, como as férias ou feriados, reúna todos: pense em passeios, atividades diferentes para a família e para o grupo de amigos. É sempre divertido.